Gustavo Dahl: ideário de uma trajetória no cinema brasileiro

Autores

  • Arthur Autran UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.22475/rebeca.v1n1.272

Resumo

Gustavo Dahl (1938-2011) foi um dos mais importantes e ativos pensadores da história do cinema brasileiro nos últimos 50 anos. Herdeiro direto do pensamento do seminal crítico Paulo Emílio Salles Gomes, Dahl também se revelou um integrante importante da geração do Cinema Novo. Tanto a sua trajetória pessoal quanto a profissional se alicerçaram em uma carreira que transitou entre a crítica, a produção, a distribuição e a política do audiovisual nacional. O presente texto foi originalmente preparado pelo Prof. Dr. Arthur Autran (UFSCar) e se encontra parcialmente veiculado no filme Cinema e política (2011). Trata-se do último depoimento de fôlego do bravo guerreiro, que nos deixou de maneira súbita em junho de 2011. A entrevista abaixo aconteceu no dia 24 de julho de 2010, na cidade do Rio de Janeiro, em seu refúgio no cinematográfico bairro de Santa Tereza.

Biografia do Autor

Arthur Autran, UFSCar

Professor junto à Universidade Federal de São Carlos. Publicou o livro Alex Viany: crítico e historiador e colaborou na Enciclopédia do cinema brasileiro (org. Fernão Ramos e Luiz Felipe Miranda), bem como nas coletâneas Documentário no Brasil: tradição e transformação (org. Francisco Elinaldo Teixeira) e Cinema e mercado (org. Alessandra Meleiro). Tem artigos publicados em periódicos como Alceu, Revista USP e Significação. Dirigiu os documentários Minoria absoluta e A política do cinema.

Downloads

Publicado

2016-07-25

Edição

Seção

Entrevistas