A modernidade em Baile perfumado e Cinema, Aspirinas e urubus: a retomada do cinema produzido em Pernambuco

Renato Kleibson da Silva, Gilmar Santana

Resumo


Este trabalho visou investigar a dinâmica interna e externa que tornaram os filmes Baile perfumado e Cinema, aspirinas e urubus como pontos de partida e de chegada do cinema produzido em Pernambuco, em um período demarcado por nós como Retomada. Para tanto, partimos de uma análise sintética entre texto, narrativa interna, e contexto, circunstâncias externas às obras, para analisarmos as especificidades destes dois filmes. Ambos, levam consigo dois desejos: modernizar o passado e verve de produzir cinema em Pernambuco.

Palavras-chave


cinema; produção; modernidade; Retomada.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v5n1.219

Direitos autorais 2016 Rebeca - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual



REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia