Afinal, o que é “cine imperfecto”? Uma análise das ideias de García Espinosa

Autores

  • Fabián Núñez UFF

DOI:

https://doi.org/10.22475/rebeca.v1n1.269

Palavras-chave:

cinema latino-americano, cinema cubano, teorias de libertação nacional, estética

Resumo

O presente trabalho busca esmiuçar as ideias do cineasta e ensaísta cubano Julio Gar- cía Espinosa. Desse modo, propomos ler a sua obra teórica para além de seu célebre manifesto “Por un cine imperfecto”. Cremos que uma análise de seus textos imediata- mente posteriores ao manifesto – pouco estudados – nos auxilia em uma maior com- preensão de suas ideias, inclusive do seu famoso conceito “cine imperfecto”. Assim, nos propomos a esclarecer esse termo, fugindo da leitura tradicional do artigo “Por un cine imperfecto”, que o isola dos textos posteriores do autor.

Biografia do Autor

Fabián Núñez, UFF

Professor adjunto do departamento de cinema e vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF). A sua formação acadêmica foi inteiramente realizada nessa instituição: Doutor em Comunicação, em 2009; Mestrado em Comunicação, Imagem e Informação, em 2003; e Bacharel em Comunicação Social (habilitação em cinema), em 2000. Suas áreas de interesse são: história do cinema, cinema latino-americano, cinema brasileiro, crítica cinematográfica e preservação audiovisual.

Downloads

Publicado

2016-07-25

Edição

Seção

Temáticas livres