A polifonia de efeitos sonoros no sound design de Alan Splet

Fabiano Pereira de Souza

Resumo


A obra do sound designer Alan Splet (1939-1994) indica como poucas a importância ainda a se reconhecer, acadêmica e criticamente, da edição de efeitos sonoros como um recurso de grande potencial expressivo no cinema. Este estudo aponta sua inovação em termos de linguagem cinematográfica, por meio de análise de seus filmes, comparação a obras anteriores com sobreposição de efeitos sonoros e referencial teórico do som. Explorando a detalhada e artesanal riqueza narrativa da polifonia de diferentes efeitos, Splet valorizou sonoridades abstratas, até em contraponto às imagens quando em sua parceria com David Lynch. Conforme pesquisadores e colegas de trabalho lembram, suas ambiências sonoras, que absorvem a atenção pela diversidade de combinações de efeitos, bem como o estranhamento do seu contraste entre elas e o que se vê na tela, tornam suas paisagens sonoras verdadeiros personagens das obras em que trabalhou.


Palavras-chave


Cinema; Sound design; Alan Splet; David Lynch

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v7n2.509

Direitos autorais 2019 Fabiano Pereira de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia