Roger Munier a paralisia da razão e o silêncio da consciência

Julio Bezerra

Resumo


O objetivo é deste texto é fazer uma introdução à obra do francês Roger Munier, para quem a imagem cinematográfica é uma imagem de outra ordem, que ultrapassa aquilo que ela ajuda a narrar e anuncia um mundo pré-lógico que domina e controla a nossa imaginação. A nossa ideia é apresentar as linha gerais de sua visão de cinema, fortemente influenciada pela hermenêutica heideggeriana, enfatizando o que de mais importante se exala nas entrelinhas dos ensaios de Munier: a noção de que um filme já descreve meticulosamente, antes do espectador ou do crítico se debruçar sobre ele, todos os tipos de coisas - algo que estará na base da compreensão cinematográfica deleuziana.

Palavras-chave


Roger Munier, Cinema, Hermenêutica, Fenomenologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v2n2.85

Direitos autorais 2016 Rebeca - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual



REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia