O beijo ausente: reflexos do colonialismo e da luta pela independência no cinema de Bombaim da era colonial indiana

Autores

  • Emília Teles da Silva UFF

DOI:

https://doi.org/10.22475/rebeca.v4n1.189

Palavras-chave:

Nacionalismo, Cinema, Índia.

Resumo

Este artigo procura entender as razões para o desaparecimento do beijo no cinema de Bombaim de meados dos anos 30 em diante. Filmes indianos do final dos anos 1920 e início dos anos 1930 tinham cenas de beijo, ao contrário de filmes posteriores. Argumento que a ausência do beijo aproximadamente entre o final dos anos 30 e o final dos anos 80 está relacionado a uma reação da elite indiana ao desprezo demonstrado pelos colonizadores em relação à cultura, aos costumes, aos princípios e sobretudo à moral dos indianos. Em reação, a elite indiana hindu fez um esforço considerável para “moralizar” a cultura e as pessoas, especialmente as mulheres, e reprimir castas mais baixas, em um processo que se intensificou quando a luta pela independência progrediu.

Biografia do Autor

Emília Teles da Silva, UFF

Designer, doutoranda em Comunicação do PPGCOM-UFF, mestra em Artes Visuais pelo PPGAV-UFRJ.

Downloads

Publicado

2016-08-04

Edição

Seção

Temáticas livres