Suspiria e o Cinema da Presença

Paulo Souza dos Santos Júnior

Resumo


O presente trabalho busca discutir o conceito de “presença”, apresentado por Gumbrecht (2010) e como ele pode ser utilizado como uma chave de leitura para as transformações do cinema na pós-modernidade. Mais que ampliar o entendimento sobre o termo pós-cinema, buscamos descrever elementos de estilo que singularizam um cinema voltado para presença. Buscando realizar uma análise e ilustrar nossa perspectiva, analisaremos uma singular cena do filme Suspiria, lançado em 2018, como um remake do clássico italiano de 1977. O filme, dirigido por Luca Guadagnino, explora os corpos em tela através da dança, gerando impacto a partir de estratégias que estimulam reiteradamente a sensorialidade do espectador no processo de recepção.


Palavras-chave


cinema; analíse fílmica; estilo; pós-cinema; horror.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v8n1.562

Direitos autorais 2019 Paulo Souza dos Santos Júnior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia