Representações da vida cotidiana do Recife no cinema de Kleber Mendonça Filho

Paula Gonçalves da Silva, Sérgio Carvalho Benício de Mello

Resumo


A representação da vida cotidiana do Recife aparece como ponto de destaque na obra do cineasta Kleber Mendonça Filho mesmo possuindo temáticas, formatos narrativos e gêneros diferentes. Além da cidade, o mesmo espaço cênico – um apartamento – aparece em três filmes: Enjaulado (1997), Eletrodoméstica (2005) e O Som ao Redor (2012). Partimos desse ponto espacial comum para analisar as representações da vida cotidiana tendo como referência teórico-metodológica a política da arte de Jacques Rancière de modo a criticar o modelo de cidade excludente e calcada no medo.

Palavras-chave


Representação da Vida Cotidiana; Recife; Kleber Mendonça Filho; Jacques Rancière.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v8n2.613

Direitos autorais 2020 Paula Gonçalves da Silva, Sérgio Carvalho Benício de Mello

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia