Intrigas políticas, tramas escópicas: Eastwood, De Palma e as artimanhas do poder

Luiz Carlos Oliveira Junior

Resumo


Poder absoluto (Abolute Power, 1997), de Clint Eastwood, e Olhos de serpente (Snake Eyes, 1998), de Brian De Palma, possuem elementos em comum e pertencem ao mesmo período histórico, mas desenvolvem perspectivas distintas sobre o tema da conspiração política, de acordo com as visões de mundo e as preferências estilísticas de seus realizadores. O artigo analisa ambos os filmes a partir das estratégias adotadas por eles para compor dispositivos de reflexão sobre o olhar, o ponto de vista e a dimensão política dos atos de observar e vigiar.


Palavras-chave


thriller político; intriga visual; o lugar do observador; dispositivos de vigilância

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v10n1.665

Direitos autorais 2021 Luiz Carlos Oliveira Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia