A leitura figurativa do Movimento Armorial a partir da significação da vinheta de abertura de A Pedra do Reino (2007)

Cristiane Passafaro Guzzi, Maria de Lourdes Ortiz Gandini Baldan

Resumo


Pretende-se, com este artigo, a partir da significação apreendida na vinheta de abertura da minissérie A Pedra do Reino (2007), do diretor Luiz Fernando Carvalho, delinear de que modo determinadas características exploradas pelo Movimento Armorial foram revestidas na transposição imagética do Romance D’ A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta (1970), do escritor Ariano Suassuna.

Palavras-chave


Movimento Armorial; tradução intersemiótica; Luiz Fernando Carvalho; vinheta de abertura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22475/rebeca.v4n1.178

Direitos autorais 2016 Rebeca - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual



REBECA - Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

voltar para a revista


A rebeca é uma publicação da SOCINE - Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual

conheça o site da SOCINE


Licença Creative Commons

 Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia